Arqueólogos apontam que o Morumbi abrigou “fábrica de lanças” há 3.800 anos

São Paulo já era frequentada por caçadores e coletores há 3.800 anos, segundo pesquisa arqueológica no bairro do Morumbi, na zona oeste da capital. A pesquisa datou mais de 300 mil objetos encontrados no local.

Assim, confirmou evidências de que o bairro abrigou uma “fábrica de pedra lascada” durante diferentes momentos da Idade da Pedra. O local, identificado como Sítio Lítico do Morumbi, é o mais antigo encontrado na cidade até o momento.

Ele teria sido usado por diferentes grupos indígenas ao longo de milhares de anos para a fabricação de objetos cortantes, como lanças, pontas de flechas e facas. A descoberta do sítio aconteceu ainda na década de 1960, durante o loteamento do bairro pelo o engenheiro suíço Caspar Hans Luchsinger.

Mas as investidas arqueológicas foram postergadas com a venda do terreno. Durante três décadas, o valor arqueológico do sítio ficou esquecido — até que, na década de 1990, registros de Luchsinger foram redescobertos pelo arqueólogo Astolfo Araújo.

Foto: reprodução