F1 anuncia cancelamento de GP da Emilia-Romagna após fortes chuvas na Itália

Foto: Comune de Ímola

A Fórmula 1 anunciou nesta quarta-feira (17) o cancelamento do Grande Prêmio da Emilia-Romagna, a sexta etapa da temporada 2023 da categoria. A decisão foi tomada em decorrência das fortes chuvas que atingem o norte da Itália nos últimos dias.

“Após discussões entre a Fórmula 1, o presidente da FIA, as autoridades competentes, incluindo relevantes ministros, o presidente do Automóvel Clube da Itália, o presidente da região da Emilia-Romagna, o prefeito da cidade (de Ímola) e os promotores (da prova), tomamos a decisão de não procedermos com o fim de semana do Grande Prêmio em Ímola”, diz o comunicado da F1.

“A decisão foi tomada por não ser possível organizar o evento com segurança para nossos fãs, para nossas equipes e para nosso pessoal, e é a coisa correta e responsável a ser feita dada a situação enfrentada por cidades e municípios da região. Não seria correto colocar mais pressão sobre as autoridades locais e sobre os serviços de emergência neste momento difícil”, completa a nota.

Pelo menos cinco pessoas morreram nas últimas 24 horas em decorrência das chuvas que atingem o norte da Itália nos últimos dias. Até o fim do dia, a região deve permanecer em elevado grau de alerta.

O autódromo de Ímola já havia sido evacuado na terça-feira (16), e diversos pontos das instalações foram tomados pela água. A pedido das autoridades locais, equipes e funcionários da F1 não foram ao local nesta quarta.

“A comunidade da Fórmula 1 deseja enviar seus pensamentos às pessoas e às comunidades afetadas pelos recentes eventos na região da Emilia-Romagna. Queremos também prestar homenagens ao trabalho de serviços de emergência que têm feito tudo que podem para ajudar aqueles em necessidades”, comunica ainda a categoria.

Posição política

Segundo o jornal Gazzetta dello Sport, o vice-primeiro-ministro da Itália, Matteo Salvini, já teria previamente se manifestado favorável ao adiamento do GP da Emilia-Romagna para que os esforços locais se concentrem no socorro de moradores.

A posição de Salvini, no entanto, não é oficial e teria sido comunicada por fontes ligadas ao político, que ocupa também o cargo de ministro das Infraestruturas e Transportes.

De acordo com as fontes citadas pela publicação, a expectativa é de que “a corrida possa ser retomada em um momento posterior”. “Certamente os fãs da F1 vão compreender e compartilhar esta ideia”, acreditam.

“É o fim do mundo”

A circulação de trens e as aulas em escolas de cidades como Bolonha e Rimini foram suspensas. As autoridades locais pedem que os moradores evitem deslocamentos desnecessários para aliviar o sistema viário local, já que diversas estradas e vias urbanas foram fechadas.

Segundo o jornal Il Sole 24 Ore, há pelo menos quatro pessoas desaparecidas, especialmente na província de Forlì-Cesena, a 60 km do autódromo. As cidades da região têm registrado inundações e deslizamentos de terra.

Segundo o prefeito de Forlì, Gian Luca Zattini, “bairros inteiros” da cidade estão embaixo d’água. “A cidade está de joelhos, devastada e dolorida. É o fim do mundo”, registrou Zattini no Facebook.

Por BAND.com.br