Home BACANA NEWS Suplementos proibidos e anabolizantes são apreendidos pela Anvisa e CRF-PA em Santarém; empresário foi preso em flagrante

Suplementos proibidos e anabolizantes são apreendidos pela Anvisa e CRF-PA em Santarém; empresário foi preso em flagrante

Suplementos proibidos e anabolizantes são apreendidos pela Anvisa e CRF-PA em Santarém; empresário foi preso em flagrante

Foto: Dominique Cavaleiro/G1

Por Dominique Cavaleiro e Sílvia Vieira, G1 Santarém

Profissionais da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e Conselho Regional de Farmácia (CRF-PA) apreenderam na manhã desta quarta-feira (28), em Santarém, oeste do Pará, medicamentos proibidos para venda no Brasil e hormônio com validade vencida. O dono do estabelecimento comercial localizado na avenida Mendonça Furtado, foi autuado em flagrante e conduzido a 16ª Seccional de Polícia Civil.

Uma das substâncias proibidas encontradas no estabelecimento comercial fiscalizado é a Efedrina, que segundo o presidente do CRF-PA, Daniel Jackson Costa, pode causar sérios danos à saúde comprometendo o funcionamento dos rins e do fígado, bem como a morte súbita da pessoa que estiver consumindo.

“Se formos olhar a documentação do estabelecimento, é para comercialização de produtos alimentícios em geral. Mas a gente percebeu que lá dentro tinha medicamentos que a venda não é permitida no Brasil, portanto, a sua comercialização é crime. A efedrina pode causar mal súbito e a morte do paciente. Também encontramos hormônio de crescimento, que inclusive estava com data de validade vencida, parte desse hormônio estava na geladeira do local, é uma substância que não podia estar sendo vendida”, disse Daniel Jackson.

O presidente do CRF-PA, destacou que o conselho tem a missão de zelar pela profissão farmacêutica a serviço da sociedade. Desde janeiro o órgão tem feito um processo investigativo e um mês atrás iniciou uma série de operações em parceria com a Anvisa, visando proteger a população da oferta de produtos que possam trazer males à saúde.

“De acordo com as demandas que o CRF junto com a Anvisa vinha investigando, nós conseguimos detectar um estabelecimento que estava vendendo produto que não tem registro no Brasil e também substâncias proibidas. Esse trabalho é um jeito de proteger a sociedade para que ela não utilize medicamentos sem orientação médica ou de farmacêutico. Somente esses profissionais podem para indicar a melhor terapêutica para o paciente. No caso dos suplementos, o usuário também pode contar com a orientação de nutricionista”, observou Daniel Jackson.

O coordenador de fiscalização da Anvisa, Marcel Figueira informou que durante todo o ano a Agência tem feito uma série de fiscalizações. Sobre a infração detectada em Santarém, ele disse que a Anvisa recebeu denúncia de que no estado do Pará havia uma rede distribuindo produtos como a efedrina e a operação foi deflagrada.

Em Belém, foram apreendidos 400 quilos de um produto proibido, que estava sendo comercializados por lojas de suplementos e academias. No caso de Santarém, o estabelecimento autuado na manhã desta quarta-feira pode ser interditado e até perder o alvará de funcionamento por estar comercializando medicamentos e substâncias proibidas.

“A operação é continuada e uma academia da cidade também receber a fiscalização. Nós recomendamos às pessoas sempre verificar se o produto é de origem nacional. Muitas pessoas procuram os suplementos para ter um rendimento melhor, mas podem ter complicações no rim, no fígado e até ter uma morte súbita porque o coração dispara”, pontuou Marcel Figueira.

De acordo com o delegado Jaime Paixão, que autuou em flagrante o proprietário do estabelecimento comercial fiscalizado pela Anvisa e CRF-PA, em Santarém, o empresário responderá por crime contra a saúde pública, cuja fiança só pode ser arbitrada pelo juiz. Na fase processual, caso seja condenado, o empresário pode pegar de 10 a 15 anos de prisão.