Home BACANA NEWS PRF observa mudança no perfil das ‘mulas’ do tráfico de drogas em Santarém

PRF observa mudança no perfil das ‘mulas’ do tráfico de drogas em Santarém

PRF observa mudança no perfil das ‘mulas’ do tráfico de drogas em Santarém

Foto: PRF/Divulgação

Por Dominique Cavaleiro, G1 Santarém

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) tem intensificado ações de combate ao tráfico de drogas em Santarém, no oeste do Pará, e com isso tem observado um perfil perfil peculiar das pessoas “escolhidas” para atuarem no crime como “mulas”. Grávidas, idosos e mulheres com crianças de colo têm sido os tipos mais frequentes nas apreensões.

Ao G1, o chefe da delegacia da PRF, Sidmar Oliveira informou que as apreensões de drogas e prisão dos responsáveis pelo transporte são mais frequentes saindo de Santarém para outras cidades.

“Constantemente eles têm mudado o perfil dessas pessoas. Foi observado que idosos, mulheres gestantes ou com crianças de colo e até mesmo jovens, estão sendo utilizados como ‘mulas’ para o tráfico”, disse Sidmar.

Os traficantes costumam usar como “mulas” pessoas que não levantam suspeita, que à primeira vista não transportariam drogas. Geralmente essas pessoas são seduzidas com a proposta de receber uma porcentagem em dinheiro no destino da “encomenda”.

No dia 2 de agosto, um idoso de 68 anos foi preso durante uma abordagem em um ônibus na BR-163, com 8kg de drogas.

“Graças a Deus, a PRF com suas equipes tem logrado êxito em identificar essas pessoas, haja vista que não há um perfil. Não tem como determinarmos o perfil. A atenção é em identificar as bagagens, fazer a revista, com o intuito de encontrar o entorpecente e tirar de circulação a droga que circula na BR-163, haja vista que Santarém virou a rota do tráfico nacional e internacional”, contou Sidmar.

Dados

Nos dois últimos anos a PRF em Santarém retirou de circulação pouco mais de 750 kg de drogas de circulação.

Os dados mostram que a maconha Skunk é o tipo de material mais apreendido pela PRF. Os números revelam também que o transporte de entorpecentes é realizado mais em ônibus de linhas interestaduais do que em carros de passeio.

Em 2018, pelo menos três mulheres foram presas transportando drogas nas rodovias de Santarém.

“Vale ressaltar que essa identificação de drogas não é só em ônibus como em carros pequenos que são utilizados para fazer o escoamento do produto. Grande parte dessa droga tem um direcionamento para o Nordeste. Foi observado que parte dessa droga vem da América do Sul [Colômbia e Venezuela], adentra o Amazonas e depois em Santarém. Posteriormente, vai para o Nordeste, de onde é feito o escoamento para Europa”, explicou Sidmar.