Vagão Social faz programação especial pelo aniversário de Parauapebas

Foto: Divulgação

Nessa semana em que se comemora o aniversário de 34 anos de Parauapebas, o novo vagão social da Vale fez uma parada na Estação de Passageiros da cidade, totalmente reformado e modernizado e com uma programação especial. Acoplado a um ‘mini trem”, com locomotiva, carro econômico e restaurante, o vagão promoveu gratuitamente ações educativas e de divulgação de projetos apoiados pela Vale nos municípios ao longo da EFC.

Alex Rosário, analista que coordena as ações sociais do Trem de Passageiros, explica o objetivo do vagão social. “O objetivo é fazer essa itinerância nas cidades, onde temos estações. E chegamos em Parauapebas justo no período do aniversário da cidade e é uma satisfação muito grande a receptividade. Pela ação, falamos um pouco sobre segurança na ferrovia, sobre a mineração e, principalmente, destacamos os projetos e ações sociais das pessoas dessas comunidades e essa troca com os visitantes”, explica Alex.

A programação inclui apresentação e jogos relacionados ao tema segurança ferroviária e a atividade mineral. O pequeno Alan dos Santos Filho, da escola Paulo Freire, da comunidade Palmares Sul, conta o que aprendeu durante o passeio pelo vagão social. “Foi muito bom! Aprendi coisas novas, como não brincar nos trilhos do trem e não jogar pedra na locomotiva”, conta.

O vagão objetiva também divulgar e dar visibilidade para produtores e empreendedores locais. Projetos como da Associação Filhas do Mel da Amazônia (AFMA), na comunidade Cedere, e da Associação dos Pequenos Produtores Rurais do Acampamento Nova Esperança (APRANE), na comunidade Nova Esperança (Juazeiro). Também o Centro Mulheres de Barro participa da programação com uma exposição fixa no vagão social.

Empreendedores sociais

Reunindo hoje 23 famílias associadas, a Associação Filhas do Mel da Amazônia, atua em Parauapebas com a criação de abelhas e a produção do mel. O projeto contou com o apoio da Vale e secretaria municipal de Produção Rural (Sempror). Por meio do trabalho dos produtores, hoje há uma diversidade de produtos que chegam até a mesa do consumidor de Parauapebas e da região, como o pão de mel, mel puro em tubos, sabonete líquido e sabonete em barra.

A presidente da Associação Filhas do Mel, Ana Alice de Queiroz, destaca a importância desse apoio. “Antes a gente tinha mais dificuldade, não tinha como entrar no mercado, porque era informal e, através do apoio da Sempror e da Vale, a gente pôde ingressar no mercado e ter o registro de toda associação. Foi abrindo portas para a gente, para que a gente evoluísse na legalização do produto e da associação. Isso foi de grande importância, porque os nossos produtos caíram no mercado e no agrado das pessoas”, contou.
O vagão social seguirá percorrendo outros municípios ao longo da EFC. A ação itinerante já passou por São Luís e Santa Inês, no Maranhão, e Marabá, no Pará.