Suspeito de tentar matar líder indígena Lúcio Tembé, no Pará, é preso

Um homem identificado Juscelino Ramos Dias, conhecido por “Passarinho”, principal suspeito da tentativa de homicídio contra o indígena Lúcio Gusmão Tembé, foi preso pela Polícia Civil. A prisão ocorreu em Tomé-Açu, nordeste paraense. O crime aconteceu no último domingo, 14. A informação sobre a prisão do suspeito foi confirmada pelo governador do Pará, Helder Barbalho (MDB), através das redes sociais.

O cacique Lúcio Tembé teria discutido com Juscelino, que estaria fomentando o tráfico de drogas na aldeia. O suspeito foi localizado em Tomé-Açu quando se preparava para fugir. Com ele foram encontrados cerca de R$ 4 mil.

Juscelino foi encaminhado à unidade policial da sede municipal de Tomé-Açu, para os procedimentos necessários, e depois ser colocado à disposição da Justiça. Segundo informações enviada por indígenas da localidade ao MPF, é que na madrugada do domingo, dois pistoleiros atiraram contra o cacique Lúcio Tembé.

A vítima foi alvejada no rosto e teve de ser socorrida e encaminhada às pressas para atendimento em UTI no Hospital Metropolitano de Urgência, em Ananindeua, na Grande Belém. Após o ocorrido e com posso das denúncias, o Ministério Público Federal (MPF) requisitou, ainda no domingo, 14, que fossem tomadas providências urgentes à Polícia Federal (PF).

Também à Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup) do Pará com o objetivo de esclarecer a tentativa de homicídio do indígena. Outra medida tomada pelo MPF foi convocar reunião de emergência para esta segunda-feira para tratar do caso com representantes de vários órgãos públicos.

Foto: Agência Pará