Home BACANA NEWS Portel recebe núcleo de prática de canoagem

Portel recebe núcleo de prática de canoagem

Portel recebe núcleo de prática de canoagem

Portel, na Região do Marajó, é a quarta cidade a receber o projeto Pará Aquático. O núcleo foi implantado oficialmente em Portel no domingo (21), em cerimônia que contou com a presença de autoridades na orla do município. A inauguração fez parte da programação dos 260 anos da cidade, comemorado no próximo dia 24. A Secretaria de Estado de Esporte e Lazer (Seel) implantou, desde a reformulação do projeto, outros três núcleos no estado.

“Com mais esse núcleo, já somamos 320 alunos contemplados pelo projeto em três Regiões de Integração”, ressaltou a titular da Seel, Renilce Nicodemos. Para ela, o esporte na região ganha mais um incentivo, já que a modalidade se desenvolverá e formará grandes atletas.

A execução do projeto em Portel é de responsabilidade da prefeitura. Os professores e monitores são do próprio município e participaram da capacitação realizada no período de 11 a 19 de novembro do ano passado, pela Seel. O projeto ensina, além da prática de canoagem, a discussão de temas socioambientais.

“Temos um grande potencial natural a nosso favor, e agora com o projeto teremos a técnica para formar novos atletas e cidadãos melhores. O cunho social do projeto é forte e trará benefícios para a sociedade também”, afirmou o prefeito de Portel, Manoel Maranhense.

A cidade do Marajó soma-se à Santarém, Oriximiná e Senador José Porfírio no incentivo à prática de canoagem de velocidade do Pará. Cada núcleo do projeto da Seel conta com dez caiaques, dez remos, 12 coletes e três raias de 200 metros, podendo atender até 80 adolescentes e jovens, na faixa etária de 13 a 18 anos.

“Com o projeto, a modalidade chega de forma qualificada na cidade. Vamos poder oportunizar os nossos adolescentes, e o surgimento de atletas. Aqui eles já possuem o espaço natural para o treinamento, além da forte ligação com o rio. Já nas primeiras aulas percebi a desenvoltura deles dentro o caiaque. Agora é só ensinar a técnica”, afirmou o professor de educação física e coordenador do núcleo, Arisnei Dias.

O Pará Aquático é originário do antigo projeto Navegar, que foi realizado no Pará em anos anteriores em parceria com o Ministério do Esporte, e visa o desenvolvimento da canoagem de velocidade e na revelação de novos talentos.  A Seel reformulou a metodologia para massificar a prática esportiva da modalidade náutica, considerando o meio ambiente favorável e a identidade cultural da população ribeirinha.

“Meu pai era pescador e me ensinou a remar em cascos de madeira. Quando falaram na escola sobre o projeto, eu fiquei interessada e fui logo me inscrever e ele me incentivou bastante. A primeira vez que entrei no caíaque foi muito emocionante. Tem sido uma ótima experiência, e agora eu quero aprender mais. Já consigo me equilibrar e o próximo passo é conseguir remar com velocidade”, disse Lidia Moraes, 15 anos, aluna já inscrita no projeto.

O próximo município a receber o projeto é Conceição do Araguaia, no sudeste paraense, que já recebeu a capacitação. A previsão é que seja implantado em mais quatro municípios neste primeiro semestre de 2018.