Polícia Civil prende em flagrante suspeitos da morte de investigador

Foto: Divulgação

A Polícia Civil do Pará deflagrou a operação “Parajás” e prendeu em flagrante dois envolvidos na morte do investigador de Polícia Civil César Peixoto de Oliveira, que foi morto na noite de domingo (28). As prisões ocorreram nos bairros Telégrafo e Pedreira, em Belém.

O caso foi investigado em conjunto pela Delegacia de Homicídios de Agentes Públicos (DHAP), Divisão de Homicídios (DH), Seccional da Pedreira, Núcleo de Inteligência (NIP), Divisão Estadual de Narcóticos (Denarc), Divisão de Repressão e Combate ao Crime Organizado (DRCO), Coordenadoria de Operações e Recursos Especiais (Core) e integrantes de outras unidades da PC.

“Lamentamos a morte de nosso investigador e unimos nossas forças para dar uma rápida resposta a este crime contra um de nossos servidores. Em menos de 24 horas conseguimos identificar e localizar os envolvidos no caso”, destaca o delegado-gerla Walter Resende.

Os dois suspeitos foram presos em flagrante pelos crimes de homicídio e tentativa de homicídio contra a esposa do investigador, que encontra-se hospitalizada.

Durante a operação, outros dois suspeitos reagiram à abordagem policial, houve troca de tiros e eles foram atingidos. Ambos foram socorridos em uma unidade hospitalar mas não resistiram aos ferimentos. 

“Em posse dos suspeitos estavam três armas possivelmente usadas no crime, munições, celulares e a moto usada no crime foram apreendidas e encaminhadas para perícia”, explica Fernando Rocha, diretor da DH.

Os suspeitos passaram pelos procedimentos necessários e estão à disposição da Justiça. As investigações continuam no intuito de identificar se há outros envolvidos no crime.

Por Agência Pará