Em Rurópolis, Dnit assina ordem de serviço da pavimentação do trecho urbano da BR-230

Diego Batista, superintendente regional do Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes) no Pará, esteve em Rurópolis, oeste do estado, para assinatura da ordem de serviço da pavimentação do perímetro urbano da BR-230 (Transamazônica) no município. A execução imediata da obra só se tornou possível por intervenção direta do deputado federal reeleito Priante (MDB).

Isso, junto aos ministros Renan Filho (Transportes) e Jader Filho (Cidades). Há apenas um obstáculo para a execução do serviço: a realocação dos postes de energia que estão no meio do eixo da rodovia e em frente a ponte do Rio Leitoso. A retirada dos postes é de responsabilidade da Equatorial Energia.

Em que pese existir ordem judicial para retirada deles, até agora a concessionária de energia não tomou nenhuma providência. Ainda assim, segundo Diego Batista, as obras de asfaltamento serão iniciadas.

“Iniciaremos os serviços de terraplanagem e asfaltamento imediatamente a partir do Trevo da Cidade. Se próximos 20 dias os postes não forem retirados, a obra será paralisada”, disse superintendente do Dnit.

O Município de Rurópolis e o Dnit estão notificando a Equatorial há mais de 2 anos, sem qualquer manifestação ou ação da empresa. Os serviços de terraplanagem, assim como a via de acesso para os moradores do bairro, já foram iniciados e o tempo previsto para finalização das obras é de 60 dias.

A Equatorial Energia disse em nota que “não compactua com qualquer violação de questões que atrapalhem o desenvolvimento da região ou do estado. A Equatorial informa que a questão relacionada ao deslocamento das estruturas está sendo discutida no âmbito judicial com o Dnit, onde foi interposto recurso que encontra-se pendente de julgamento.

Cumpre salientar que a Distribuidora não compactua com qualquer violação de questões que atrapalhem o desenvolvimento da região ou do estado. Assim sendo, está sempre à disposição para apoiar os órgãos competentes na realização de qualquer ação nas localidades, dentro dos limites regulatórios estabelecidos pela União”.

Foto: Prefeitura de Rurópolis